Petrobrás sobe no ranking mundial das empresas de petróleo

Um levantamento divulgado nesta quarta-feira, dia 23 de janeiro, pelo jornal Financial Times indica que a Petrobras subiu quatro pontos no ranking da consultoria PFC Energy 50, que lista as maiores empresas de petróleo do Mundo.

Grandes motivos
A Petrobras subiu do 11º para sexto lugar no ranking, com base nos valores de mercado no final de 2007, e fica na frente de companhias como BP e Total. As grandes descobertas, como por exemplo a mega jazida do campo de Tupi e alta de 93% no preço das ações da Estatal brasileira, são algumas influências para esta subida na listagem.

O Ranking
A PFC Energy é uma consultoria de energia com atuação junto a empresas e governos em todo o mundo há mais de vinte anos. Ela publica anualmente o ranking das 50 maiores companhias de energia com ações em bolsa e tem como principal critério o desempenho no mercado de capitais. Fundada em 1984, a PFC Energy tem escritórios em Washington, Paris, Houston, Bahrain, Lausanne, Kuala Lumpur e Buenos Aires. O ranking está disponível no site www.pfcenergy.com

**
Reconhecimento
O Projeto de Compras Governamentais do Governo do Espírito Santo foi reconhecido com referência e o mais estruturado do Brasil, durante o Curso de Formação em Compras Governamentais, que acontece em Belo Horizonte

O Projeto busca ampliar a participação das micro e pequenas empresas capixabas no mercado de compras do Governo. É uma iniciativa pioneira, desenvolvida pela Seger e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento - Sedes, em parceria com o Sebrae/ES.

As MPEs
Segundo informações do Governo do Estado, no contexto socioeconômico brasileiro, as micro e pequenas empresas representam 98% do total das empresas do País e respondem por 58% dos empregos formais gerados e 100% dos informais.

No Espírito Santo, são aproximadamente 100 mil MPE, que representam 99,07% do total de empresas do Estado e respondem por 60,06% dos empregos formais.

**
Meio Ambiente

A Petrobras aumentou o investimento nos processos ambientais de seu negócio. Em 2007, a empresa investiu R$ 1,7 bilhões na melhoria em redução de emissões de gases poluentes, gestão de consumo de água e energia, teor de contaminantes nos efluentes liberados para o meio ambiente e outros, que integram os aspectos ambientais das operações da companhia. Em 2006, o investimento havia sido de R$ 1,3 bilhões. O anúncio foi realizado por Luís César Stano, Gerente de Desempenho em Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da Petrobras, na cerimônia de entrega do 2º Prêmio Brasil de Meio Ambiente, no dia 22 de janeiro, no Rio de Janeiro.

**

Contato: klein.dani@gmail.com

Voltar