GNL no segundo semestre do ano

A partir do segundo semestre deste ano, a Petrobras prevê receber as primeiras cargas de gás natural liquefeito (GNL), que será utilizado nas térmicas do Nordeste.

A diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, informou que, no segundo semestre, deverão chegar as primeiras cargas de GNL para o terminal de Pecém, que está em fase final de construção, no Ceará. O navio Golar Spirit, afretado pela Petrobras, que vai receber o GNL e o transferir para o terminal onde será regaseificado, deverá chegar ao Brasil neste mês de maio.

A diretora da Petrobras explicou que as primeiras cargas a serem regaseificadas serão da ordem de 2 milhões a 4 milhões de metros cúbicos por dia, que irão para o Nordeste. A Petrobras assinou contrato com a Shell para a compra de cargas de GNL nos próximos três anos. O produto tanto poderá ser deslocado para o terminal no Ceará, como para o terminal que está sendo construído na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. O terminal no Ceará terá capacidade para regaseificar 7 milhões de metros cúbicos por dia de GNL, e o do Rio, 14 milhões de metros cúbicos por dia.

A diretora não quis revelar os volumes contratados com a Sehll, mas garantiu que, junto com o contrato assinado com outra empresa em fins do ano passado - que também não quis revelar o nome - fica garantida uma boa parte das necessidades de suprimento de gás natural para geração termelétrica no Brasil.

- A Shell é uma das grandes companhias petrolíferas do mundo com grande experiência e tecnologia no mercado de GNL. E isso é importante para a Petrobras, que está entrando nesse mercado com o objetivo de garantir o suprimento das térmicas para geração de energia - afirmou Foster.

O terminal de regaseificação na Baía de Guanabara deverá ficar concluído até dezembro próximo. Para isso, segundo a diretora, estão faltando algumas licenças de operação por parte da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que ela espera receber em breve.

A Petrobras está investindo cerca de US$ 1 bilhão na construção dos dois terminais e do afretamento de dois navios. O segundo navio, o Golar Winter, está previsto chegar ao Brasil no início do próximo ano.


Voltar