Mobilização Nacional da PRF nesta quarta-feira

Acontece nesta quarta-feira, 19, uma mobilização nacional do Polícia Rodoviária Federal (PRF). A categoria reivindica, entre outras coisas, a contratação de mais 10 mil novos policiais, nível superior para ingresso na carreira, tratamento igualitário com as demais polícias da União e condições dignas de trabalho. A iniciativa foi definida em Assembléia Geral que aconteceu em Brasília no final de agosto. No Estado, a paralisação acontece das 8h às 12h, no posto da PRF, em Viana.

Durante a mobilização serão entregues aos motoristas que passarem pelo posto da PRF em Viana panfletos e folderes que explicam as reivindicações da categoria, cartilhas sobre educação no trânsito e sobre o combate a criminalidade.

Atualmente, cerca de 10 mil policiais rodoviários federais atuam no país, quadro que não se altera desde 1994. De acordo com o presidente do sindicato da policia rodoviária federal do Espírito Santo, Fábio Rogério Nuvem, o Governo Federal sinalizou a contratação de mais 6 mil, mas por enquanto nada foi efetivado. “Aqui no Estado a situação não é tão grave devido pequena extensão territorial, mas em estados grandes, a situação é complicada. Em Minas, por exemplo, apenas um agente da PRF é responsável por patrulhar aproximadamente 100 km de estrada”, enfatiza Nuvem.

Outra exigência da PRF é que seja requisito para o ingresso na categoria que os candidatos tenham nível superior. “Hoje ao completar 18 anos o jovem já pode tentar o concurso para a PRF. Entretanto esse trabalho requer muita maturidade, pois trabalhamos com situações de risco, como combate ao tráfico e a violência nas estradas, e isso requer um controle emocional muito grande do agente da PRF. Por isso acreditamos que o ensino superior seja importante para os policiais rodoviários, por contribuir na maturidade desses possíveis jovens agentes”, explica o presidente do sindicato.

A luta por melhores salários também faz parte das causas da paralisação. “Atualmente a PRF realiza trabalhos que também são desenvolvidos por agentes federais, como combate ao tráfico de drogas. Entretanto a disparidade do piso salarial é muito grande”, afirma Fábio Rogério Nuvem. O salário do agente da Polícia Federal é em média 26% maior do que o do agente da PRF.

A mobilização da PRF acontece em um período em que todo Brasil estará discutindo as questões referentes ao trânsito, em virtude das comemorações da Semana Nacional do Trânsito. Entretanto, o presidente do sindicato da PRF do Espírito Santo, Fábio Rogério Nuvem destaca que o objetivo da mobilização não é tumultuar o transito. “O que queremos é chamar atenção do Governo e da sociedade para os problemas enfrentados pela categoria e para que a PRF desenvolva um bom trabalho, é necessário que haja condições dignas de atuação e valorização do profissional”.

Voltar