Consumo de energia cai 3,3% no mês por causa da crise

São Paulo - O setor elétrico brasileiro começa a sentir os primeiros efeitos da crise mundial. Em novembro, o País deixou de consumir um volume de energia equivalente ao abastecimento de uma região de 2,2 milhões de habitantes, como o ABC paulista. Isso representa queda de 3,3% em relação à carga de energia verificada em outubro, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). No período de 12 meses, no entanto, o consumo acumula uma alta de 3,1%.

Na avaliação do diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, o recuo no consumo pode ser explicado, em parte, pela decisão de algumas empresas de reduzir a produção, como é o caso da indústria automotiva, que deu férias coletivas aos funcionários, e companhias eletrointensivas, como as dos setores de alumínio e mineração.

Ele pondera, no entanto, que existe o fator sazonal. A produção mais pesada, com foco no Natal, ocorre até outubro. Por isso, há uma redução no consumo de eletricidade. Além disso, o horário de verão pegou apenas uma parte do mês de outubro e o mês inteiro de novembro. De qualquer forma, o recuo foi maior que o apurado em igual período do ano passado, quando a queda foi de 1,33%.

Voltar