Petrobras Distribuidora: 15 anos no abastecimento de GN para o ES

A Petrobras Distribuidora completou, em outubro/08, 15 anos como distribuidora de gás natural canalizado no estado do Espírito Santo. Desde o contrato de concessão assinado em 1993, foram investidos R$ 50 milhões em infra-estrutura e capacitação da mão-de-obra local – o que permitiu a expansão do PIB do estado e uma economia significativa para todos os consumidores.

Hoje, a BR conta com 123 km de tubulações instaladas no estado, mais de 13.000 consumidores residenciais, 155 comerciais, 23 industriais e 28 postos de GNV. São ofertados atualmente dois milhões de m³/dia, dos quais 92% são absorvidos pela indústria local, da qual fazem parte a Vale, Aracruz Celulose, Arcelor Mittal – Tubarão, Arcelor Mittal – Cariacica, Biancogrês, Chocolates Garoto, Coca-Cola, Evonik Degussa, Cimentos Mizu, Firenze, Logasa, Nova Forma Química, Novapol, Poltex e Real Café.

Benefícios

Em 15 anos na atividade de distribuição de gás natural canalizado no ES, os usuários corporativos, por exemplo, passaram a utilizar energia limpa e de baixo custo – resultando em uma redução significativa em seus custos operacionais, a mesma verificada nos orçamentos dos usuários de gás automotivo. Com isso, nos últimos cinco anos, a economia para os motoristas capixabas chegou a R$ 18,1 milhões, enquanto que para os usuários industriais esse total atingiu os R$ 582 milhões.

Por outro lado, o aumento do consumo no ES tornou possível que a Petrobras Distribuidora apurasse, em 2007, um faturamento de R$ 213 milhões no estado - um crescimento de 192%, se comparado ao período anterior. “A história da BR no Espírito Santo se confunde com o crescimento econômico do estado, observa o presidente da Petrobras Distribuidora, José Eduardo Dutra, ao lembrar que, desde 1993, a Companhia participa intensamente da diversificação da matriz energética e contribui com iniciativas que servem de base para a estruturação econômica do estado.

Um exemplo é a interiorização do fornecimento de gás natural com a construção e montagem da rede de distribuição de gás natural canalizado dos municípios de Itapemirim e Cachoeiro de Itapemirim. O empreendimento possui uma extensão de 60 quilômetros de dutos com capacidade para transportar 600 mil m³/dia de gás natural e deverá consumir investimentos da ordem de R$ 50,3 milhões. A conclusão da obra está prevista para o fim do ano de 2009 e as duas cidades foram escolhidas em função do potencial econômico da região e das prioridades determinadas pelo plano de desenvolvimento do estado para 2025.

Novos projetos

Ainda no Sul do Espírito Santo, outra grande indústria deverá começar a consumir gás natural. A Samarco receberá 750 mil m³/dia por meio de uma rede de quase 5 km, na qual serão investidos R$ 6 milhões. Em 2009, também está prevista a ampliação em 41 km da rede instalada no município de Vila Velha, que atenderá à demanda energética de 15 mil m³/dia de 16.800 clientes residenciais e 92 mil clientes comerciais potenciais dos bairros Praia da Costa, Itapuã e Itaparica. Para a execução do projeto serão gerados 200 empregos e investidos R$ 42,7 milhões.

A ampliação do consumo também ocorrerá no segmento de termelétricas. Os leilões promovidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) resultaram na autorização de cinco usinas movidas a gás natural no estado. Localizadas nos municípios de Linhares, Cariacica, João Neiva e Nova Venécia, elas receberão investimentos de R$ 3,5 bilhões para uma capacidade instalada de 1.632 MW. Segundo estudos, tais projetos demandarão cerca de 5,8 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Fonte: Agência Petrobras/CTGás, nov/08.

Voltar