Global inicia projeto de lançamento de tubulação no Campo de Mexilhão

A Global Industries Brasil acaba de assinar contrato com a Petrobras para o lançamento de tubulação no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos. O projeto, avaliado em US$ 57 milhões, contará com a embarcação de lançamento de tubulação e construção DLB Iroquois. O escopo de trabalho da empresa, que prevê operações em São Sebastião e Caraguatatuba, inclui o lançamento de tubulação de 34 polegadas, por 22 quilômetros.

A instalação dos dutos começará a três quilômetros da orla de Caraguatatuba, na direção da foz do Rio Lagoa, onde o Iroquois ficará ancorado por aproximadamente uma semana, contando com o apoio de oito embarcações. A linha será montada a bordo da embarcação e os tubos serão lançados e puxados por dois cabos de aço, ligados a um guincho instalado pela Petrobras na praia das Palmeiras.

A embarcação começará a se deslocar, lançando a tubulação, até alcançar a profundidade de 11 metros, à aproximadamente sete quilômetros da praia, quando será instalado um stinger, equipamento que facilitará o lançamento dos tubos a partir deste ponto.

O trabalho estará totalmente finalizado quando for instalada a ponta do flange na target box (espécie de caixa conectora). Mais tarde, a Petrobras se encarregará de unir esta ponta da tubulação ao restante do gasoduto.

Para atender à solicitação da Petrobras, a empresa precisou deslocar a embarcação que operava no Projeto Camarupim, na Bacia do Espírito Santo. Além disso, mobilizou seus executivos em tempo recorde para montar uma estrutura de operação no local.

“A Petrobras é um cliente muito importante e, sentimo-nos satisfeitos em dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo Iroquois em Camarupim”, declara John Clerico, CEO da Global Industries. “Apreciamos esse voto de confiança e, a Petrobras poderá contar com nosso apoio neste importante projeto.”

O escopo completo do projeto permitirá a exportação do gás produzido na plataforma de Mexilhão, a 130 quilômetros do porto de São Sebastião, para a terra, tendo como destino final a UTGCA (Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato), em Caraguatatuba. O projeto é parte do Plangás, que objetiva triplicar o crescimento da produção de gás natural no país, tornando o Brasil auto-sustentável.

Fundada em 1973, na Louisiana (EUA), a Global Industries passou de uma pequena empresa de mergulho para uma das principais empresas de construção offshore. A Global Industries Brasil é uma subsidiária da Global Industries, Ltd., atualmente líder em soluções offshore para construção, engenharia, gerenciamento de projeto e serviços de suporte; instalação e remoção de plataforma, instalação em águas rasas e profundas/SURF (subsea, umbilicais, risers e flowlines), IRM (instalação, reparo e manutenção), serviços com ROV e mergulho para a indústria de óleo e gás em todo o mundo. Conforme a demanda do projeto, a empresa pode fabricar componentes estruturais, tais como stingers e equipamentos submarinos como PLEMs e PLETs.

A Global Industries possui doze escritórios e quatro bases marítimas ao redor do mundo, conta com 5.000 funcionários e mantém uma frota de 30 embarcações. A empresa, que possui faturamento anual em torno de US$ 1 bilhão, foi eleita entre as dez empresas que mais crescem nos EUA pela revista Fortune e, suas ações são negociadas no NASDAQ Global Select Market sob o símbolo “GLBL”.

Voltar