Petrobras estuda local para implantação do terceiro terminal de GNL

Empresa prevê investimento de US$ 2 bilhões em nova unidade e sinaliza com quarto terminal. Termelétricas devem receber 49 milhões de m³/dia até 2013

A Petrobras já dá como certo a construção de um terceiro terminal de Gás Natural Liqüefeito no país nos próximos anos. A estimativa é que o empreendimento custe US$ 2 bilhões. Segundo Maria das Graças Foster, diretora de Gás e Energia da companhia, o novo terminal será modelado de forma a permitir a importação e a exportação de gás.

"Ainda não sabemos onde será e nem como será, mas sabemos que será completamente diferente dos atuais", resumiu a diretora em 26 de janeiro último, durante a apresentação do Plano Estratégico da Petrobras para o qüinqüênio 2009-2013. Ela adiantou que o gás desse novo terminal poderá ser usado em outras regiões do país, quando necessário, ou reexportado para outros países, como a Argentina.

A previsão da Petrobras é chegar a 2013 com uma oferta de 32 milhões de metros cúbicos por dia de GNL no mercado brasileiro. O novo terminal deve ter capacidade de processar entre 10 e 11 milhões de m³/dia. Naquele ano, o país terá uma oferta de 135 milhões de m³/dia de gás natural, sendo 73 milhões de m³ de campos nacionais. Somente a área termelétrica receberá 49 milhões de m³/dia.

Maria das Graças afirmou ainda que o terminal da Baía de Guanabara será concluído nas próximas semanas, mas, ressaltou que serão necessários "alguns meses de comissionamento" até a completa operação da unidade, com capacidade de 14 milhões de m³/dia. Já o terminal de Pecém, no Ceará, está em operação há vinte dias, alimentando geradora de energia elétrica. A capacidade da unidade é de 7 milhões de m³/dia.

Um quarto terminal de GNL já é considerado uma probabilidade pela Petrobras. "O terceiro terminal já é uma realidade. O quarto terminal é uma probabilidade", afirmou na entrevista coletiva. A área de Gás e Energia no país receberá US$ 10,6 bilhões entre 2009 e 2013, dos US$ 174,4 bilhões previstos pela Petrobras. Somente este ano, a estatal vai investir US$ 28,6 bilhões em todos os ramos de negócio.

Voltar