Petrobras investe R$ 62 mi em obra

Com um investimento de quase R$ 62 milhões, a Petrobras iniciou uma obra que fará a compressão do gás natural vindo do gasoduto Gaspal, que liga os Estados do Rio de Janeiro a São Paulo. A expectativa é que o empreendimento aumente a demanda termoelétrica da região metropolitana de São Paulo, incluindo o Alto Tietê. Quem passa pela avenida Jorge Bey Maluf, na altura do número 3.700, na Vila Teodoro, em Suzano, observa diversas máquinas e escavadeiras em operação. Só na cidade, 16 indústrias se utilizam deste combustível para alimentar máquinas e equipamentos. A previsão é que os serviços estejam concluídos até julho.

Um dos funcionários da Exterran Serviços de Óleo e Gás Ltda., responsável pela obra, informou que os operários fazem a preparação e o fortalecimento do solo que receberá os compressores. Segundo a Assessoria de Imprensa da Petrobras, o custo total é de R$ 61.748.000,00. A instalação da unidade de compressão faz parte da expansão da malha sudeste de gasodutos. As melhorias na rede de dutos começaram em 2002, cujo principal investimento nesta malha é a construção do gasoduto Campinas - Rio, com cerca de 440 quilômetros de extensão. Este projeto deve garantir o suprimento da demanda do setor industrial. A Petrobras prevê novas obras complementares, como a criação dos serviços de compressão de São Bernardo do Campo, da Unidade Técnica de Energia de Cubatão e Ponto de Entrega da Unidade Técnica de Energia de Cubatão.

Com o aumento da demanda de gás, as empresas devem ampliar os investimentos em maquinários movidos a este tipo de combustível. Segundo a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), só em Suzano existem três postos de GNV e 16 fábricas abastecidas pela substância. Uma das vantagens do uso do gás é reduzir os custos operacionais, evitando gastos com manutenção e compra de equipamentos anti-poluição.

Voltar