Obras simultâneas geram trasntorno em Vitória

O início da semana foi caótico no trânsito de Vitória, principalmente na zona norte da capital, que abrange bairros populosos como Jardim Camburi, Jardim da Penha e Praia do Canto. Nessa região, as principais ruas e avenidas são utilizadas para fazer a ligação de outros municípios da Grande Vitória com a Serra. Diante desse quadro, a população se perguntava porque três grandes obras viárias são realizadas ao mesmo tempo na cidade.

Entre elas estão a ampliação da Avenida Fernando Ferrari, reforma da Ponte de Camburi e as obras de reurbanização da Praia de Camburi. Durante entrevista ao Bom Dia Espírito Santo da TV Gazeta, nesta terça-feira, o secretário de Obras e Projetos Especiais da Prefeitura de Vitória, Elias Marochio, explicou que as intervenções foram planejadas, mas pede paciência.

"As obras são estruturantes e foram planejadas dentro da logística para causar o menor desconforto possível. Realmente, a Reta da Penha e a Avenida Dante Michelini estão no mesmo contexto de engarrafamento, mas volto a pedir mais paciência aos motoristas da capital. O que não estava previsto foi o vazamento da Cesan na Reta da Penha, que gerou um engarrafamento maior", disse.

O secretário voltou a frisar que o trânsito da capital possui complicações, mas que está sob controle. Segundo ele, em Camburi, por exemplo, onde acontece a recuperação da ponte e a urbanização da praia, o fluxo de veículos é lento, porém 'está dentro de um limite aceitável'.

Onde estão os guardas?

Sobre a reclamação de que os Guardas Municipais de Trânsito não foram vistos pelas ruas e avenidas de Vitória nesses dois dias de trânsito complicado, Elias Marochio explica que o problema já foi identificado. "Fizemos uma reunião interna na Prefeitura para que a Guarda de Trânsito seja ampliada em pontos de maior risco. Não é que houve falta de guardas, mas houve imprevistos como a interdição da Reta da Penha", destacou.

A realização de tantas obras simultâneas também voltou a ser abordada pelo secretário de Projetos Especiais. "Foi apenas uma coincidência nessa realização. Para se implantar uma obra são necessários recursos. Há um ano atrás é que tivemos condições de iniciar todas a intervenções".

Ponte de Camburi

A situação da Ponte de Camburi, por exemplo, era de risco. Marochio informou que a via necessitava de manutenção e existia a possibilidade a ponte cair. A previsão da conclusão dos trabalhos era para o final do mês de outubro. Agora, a obra completa de recuperação deve ser entregue em dezembro.

Outro local onde o trânsito teve modificações devido às intervenções da Prefeitura é a a Rua Dona Maria Rosa, logo após a Ponte da Passagem, no sentido Jardim da Penha - Maruípe. "As obras ligando a ponte até a Avenida Leitão da Silva também estavam previstas pela prefeitura. A situação no local está se normalizando", disse o secretário.

Fonte:
http://gazetaonline.globo.com/noticias/minutoaminuto/local/local_materia.php?cd_matia=370059&cd_site=843

Voltar