Quem tem medo da falta de gás?

A Petrobras anunciou no dia 08 de novembro, que os testes realizados em área pré-sal no bloco BM-S-11, localizado na Bacia de Santos, no litoral do Rio de Janeiro, indicaram um volume de até 8 bilhões de barris de petróleo e gás natural.

A área analisada e testada é denominada Tupi. A Petrobras é a operadora e detém 65%, a empresa britânica BG detém 25% e a portuguesa Petrogal - Galp Energia, 10%.

Em março de 2007, a BG já tinha dado declarações de que a área teria um potencial histórico e que poderia chegar a 10 bilhões de barris

Importante
A Estatal declarou que esta é uma das mais importantes descobertas do mundo. “O volume descoberto, somente na acumulação de Tupi, que representa uma pequena parte da nova fronteira, poderá aumentar em mais 50 % as atuais reservas de petróleo e gás do país, que somam hoje 14 bilhões de barris”, informou a Petrobras.

Quase entre os 10 mais
Esse volume coloca o Brasil com uma reserva de cerca de 20 bilhões de barris de petróleo. Um número superior ao do Canadá e da China, atualmente 12º e 13º maior produtores respectivamente.

Outro dado importante é o alto API do petróleo, justamente uma qualidade de óleo que ainda é importada pelo Brasil, já que a maior parte da produção nacional é de óleo pesado (baixo API).

Uma resposta para a crise?
Esses 8 bilhões de barris de óleo equivalente de Tupi, representam algo em torno de 200 bilhões de m3 de gás, aproximadamente 6 TCF (medida inglesa que equivale a 1m3/35,315)

Para se ter um parâmetro da importância desse volume, vale lembrar que as reservas atuais do Brasil são de cerca e 350 bilhões de m3 de gás (9,9 TCF) e que, na lista das 30 maiores reservas, a Bolívia figura como 29ª, com 26,1 TCF.

Estamos longe da Bolívia?
Ainda existem outros Campos em condições geológicas semelhantes. De acordo com as informações da Petrobras, as rochas pré-sal se estendem por 800 km de extensão e 200 de largura. Trata-se de uma nova fronteira que se estende pelas Bacias do Espírito Santo, Campos e Santos, até o litoral do Estado de Santa Catarina.

O primeiro!
Com investimentos de US$ 1 bilhão, nos últimos 2 anos, foram perfurados e testados oito poços de até 7mil metros para atingir camada pré-sal, que indicam petróleo de 28º API. Três deles estão no Espírito Santo, segundo declarações do diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, ao Globo online.

Estrella também afirmou que é no Espírito Santo o primeiro poço em área pré-sal a ser produzido e disse que a previsão para as operações é o ano de 2009.

(provavelmente, produção em testes de longa duração).

No ES
Um reservatório de óleo leve em pré-sal no Espírito Santo, tem potencial de cerca de 570 milhões de barris in place com em média de 30 graus API. Está em profundidade d´água entre 1011 metros e 4862 metros, no Campo de Caxaréu, no litoral sul do Espírito Santo.

Em seção pré-sal também foi encontrado, pela Petrobras, alto potencial de óleo leve no Campo de Pirambu também nas proximidades do município de Anchieta, sul capixaba.

Analogia
Se as áreas do Espírito Santo responderem de forma semelhante ao Campo de Tupi, além da explosão nos índices de produção de óleo no Estado, teremos um significante aumento no volume de gás.

Se isso acontecer, a planta da Unidade de Tratamento de Gás Sul Capixaba – UTG-Sul, desenvolvida para de tratar 2,5 milhões de m3/dia de gás, pode precisar de uma revisão para ampliar sua capacidade nominal, antes mesmo das obras, que começam em 2008, serem concluídas.

Óleo sob sal?
As reservas de petróleo em pré-sal foram formadas há milhares de anos, quando o continente africano começou a se separar da América e uma quantidade significativa de material orgânico foi depositado no local.

O mar invadiu essa área e, posteriormente, em um período de seca, o sal se cristalizou, formando uma camada sobre a região. Assim, o material orgânico depositado virou petróleo, sob o sal.

**

Descoberta muda regra em Rodada
O Conselho Nacional de Política Energética - CNPE, determinou que a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíves - ANP retirasse 41 blocos da Nona Rodada de Licitações, marcada para acontecer nos dias 27 e 28 de novembro.

As áreas do Espírito Santo retiradas foram, no setor águas rasas 3 os blocos ES-M-587 e ES-M-625; e na Bacia de Campos, no setor Águas Profundas 1, o C-M-11 e o C-M-13.

No texto da resolução, o CNPE afirma que se trata de “medidas que visem preservar o interesse nacional, na promoção do aproveitamento racional dos recursos energéticos do País”.

Os empresários estão preocupados com a instabilidade do mercado provocada pela medida, e o afastamento de investidores no setor.

**

Leia mais sobre a descoberta no Rede de Notícias


Brasil pode virar exportador de petróleo, afirma Dilma Rousseff

Descoberta aumenta reservas de petróleo e gás do País em 50%

**

A Petróleo em Rede foi lançada pelo site Rede de Notícias e publicada diariamente desde 2005, assinada por DaniKlein.

Fonte: Daniela Klein
http://www.rededenoticias.com.br/materia.php?id=5984

Voltar