Economia volta a aquecer e consumo industrial de gás natural avança para superar 2008

O setor industrial dá sinais claros de que a crise econômica já passou. Um dos principais indicadores é a retomada da produção pelas indústrias em patamares muito próximos aos registrados antes da crise. Lado a lado com a retomada da produção está também a recuperação do uso do gás natural como fonte energética pelas indústrias.

Em setembro de 2009, o volume diário de gás natural vendido para uso industrial na região Sul do Estado de São Paulo, atendida pela distribuidora Gas Natural São Paulo Sul, chegou a 1,351 mil m³, pouco mais que o registrado no mesmo mês de 2008 (1,339 mil m³), quando deflagrou a crise.

A recuperação do setor industrial e, junto com ela, da utilização do gás natural tem fatos ainda mais otimistas. Prova disso é a participação das grandes industriais no último leilão de gás natural da Petrobras, realizado no final de setembro. Na região atendida pela Gas Natural São Paulo Sul, seis indústrias participaram do leilão e arremataram, juntas, 215 mil m³ diários adicionais de gás natural, que podem ser comparados ao consumo de 32 novas indústrias de médio porte por dia. Esse volume diário representará mais 6,4 milhões de m³ de gás natural distribuídos para essas seis indústrias por mês e um total acumulado até dezembro de 2009 de 19,7 milhões de m³.

A adesão das indústrias ao último leilão da Petrobras demonstrou que o setor industrial está reagindo e que a demanda está reprimida pelo preço de custo do gás no city gate. A sinalização é de crescimento daqui até o final deste ano”, destaca Armando Laudorio, Diretor-Geral da Gas Natural São Paulo Sul.


A Cervejaria Petrópolis – que possui fábricas em Boituva (SP), Petrópolis (RJ), Teresópolis (RJ) e Rondonópolis (MT) e fabrica as marcas Crystral, Itaipava e Petra, foi uma das participantes do leilão de gás natural da Petrobras. De acordo com o gerente de manutenção de utilidades da Cervejaria Petrópolis, Élcio da Silva Oliveira Filho, o leilão chegou em momento muito oportuno para a cervejaria, que está no pico da produção para as festas de final de ano e o Carnaval. “Com o leilão, nós pegamos tudo junto: um preço mais vantajoso do gás natural e o adicional que precisamos para a produção acentuada que seguirá até março”, destacou. A empresa utiliza o gás natural, até o momento, apenas na unidade de Boituva, mas há projeto de todas unidades adotarem esta fonte de energia.


Para o gerente de marketing da Cervejaria Petrópolis, Douglas Costa, a empresa retomou a tendência de crescimento que vinha apresentando antes da crise econômica, lançando uma nova linha de cervejas especiais, que possui maior valor agregado, bem como novos mix de produtos rumo à capacidade nominal de produção da fábrica. “O mercado mostra claros sinais de recuperação e devemos até o final do ano ampliar ainda mais nossa linha de produtos”, afirma Douglas.

Para 2010, a Gas Natural São Paulo Sul prevê a utilização do gás natural em mais 10 indústrias na região Sul do Estado de São Paulo, com consequente aumento no volume de vendas distribuído na região paulista.


Fonte: Fernanda Buratini, Assessoria de Imprensa Gas Natural São Paulo Sul, outubro/09

Voltar