Itália faz dia sem automóvel para combater poluição



Folha de S. Paulo/EFE

O norte da Itália fez do domingo (28) o dia sem automóvel, com 169 cidades - entre elas Milão e Turim - participantes.

Só foi permitida a circulação de veículos aos participantes da Semana da Moda de Milão, aos políticos em campanha eleitoral e aos torcedores do jogo Milão e a Atalanta.

Das 10h às 18h, no horário local, em vez de carros, as ruas se encheram de bicicletas e pessoas caminhando. A adesão, no entanto, foi inferior à expectativa.

A ideia de um domingo sem automóveis partiu dos prefeitos de Milão e Turim, Letizia Moratti e Sergio Chiamparino, para combater o alto nível de poluição nas duas capitais e em muitos outros povoados da região.

No caso de Milão, há mais de meio mês a população convive com um ar cujas emissões de partículas poluentes está acima do limite de alerta fixado pela União Europeia, o que pode causar asma, problemas cardiovasculares, câncer de pulmão e até a morte prematura.

Para acabar com a fama de "cidade do nevoeiro" atribuída a Milão, Moratti não descarta endurecer o imposto para os veículos mais poluentes que entrem no centro histórico e é aplicado nas cidades há dois anos, o chamado "ecopass".

Centenas de multas foram aplicadas em Milão para os motoristas que desrespeitaram a proibição. (Folha de S. Paulo/EFE)

Voltar