Detran|ES e Sedu lançam o programa ‘Educação e Cidadania em Trânsito’

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran|ES), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Sedu), lançou o programa “Educação e Cidadania em Trânsito”, que tem a participação do antropólogo Roberto DaMatta.

O programa consiste em reunir professores, pedagogos e alunos de escolas da rede pública e privada do Estado em grupos de pesquisa. Dessa forma eles vão dar a sua contribuição com informações e sugestões na montagem de materiais didáticos, que serão utilizados nas escolas estaduais.

O objetivo é fazer com que o assunto ‘trânsito’ seja abordado e discutido dentro da rede de ensino estadual, fazendo com que crianças e jovens aprendam desde cedo a importância de respeitar as leis de trânsito.

“Essa ação vai levar para a escola a questão do trânsito com uma perspectiva mais humana. A escola vai ser um espaço que também vai ensinar a educação cidadã no trânsito”, destaca a gerente de Educação, Juventude e Diversidade da Sedu, Maria do Carmo Starling de Oliveira.

Segundo Maria do Carmo, essa parceria vem ao encontro de um do projeto da Sedu, Nova Escola, que prioriza a educação no trânsito, levando cidadania aos educadores, alunos e também à comunidade. “Esse tipo de trabalho coloca a vida como princípio e contribui para que desde cedo se eduque para o trânsito”, ressalta.

Estarão presentes no evento o diretor geral do Detran|ES, Marcelo Ferraz, o secretário de Educação, Haroldo Corrêa Rocha e o antropólogo Roberto DaMatta.

Segunda etapa

O programa “Educação e Cidadania em Trânsito” é uma continuidade da pesquisa “Igualdade no trânsito”, coordenada pelo antropólogo Roberto DaMatta em parceria com o Detran|ES. O estudo, inédito no Brasil, mostra que não é fácil mudar os hábitos das pessoas adultas, por isso a importância de fazer com que desde cedo o ser humano assimile as leis, fazendo com que passem a fazer parte de suas vidas.

Com base no conteúdo deste estudo, esta segunda etapa do projeto fará um levantamento de informações para aplicação dos conceitos e problemas apontados na pesquisa, através de um processo construído com apoio dos professores, pedagogos e alunos.

Todos vão participar de uma ampla pesquisa com o objetivo de buscar subsídios para montar o material didático e sua dinâmica de aplicação nas escolas da rede pública Estadual. Esta fase vai durar três meses e ainda contará com workshops com o professor Roberto DaMatta para envolvimento dos professores.

O diretor geral do Detran|ES, Marcelo Ferraz, está entusiasmado com o novo programa do órgão e confiante que a iniciativa será um sucesso no Estado. “Ter a coordenação do professor Roberto DaMatta, qualificado com a vivência dos professores e da equipe da Sedu, faz desse programa de educação de trânsito, que começa a ser construído, uma experiência que já nasce marcada fortemente por inovação de valor e portadora de futuro rumo a um novo padrão de convivência civilizada no trânsito”, afirma.

Terceira etapa

Na terceira fase do projeto, será produzido o material didático para aplicação em sala de aula. Esses produtos poderão ser livros, apostilas, softwares, filmes, e outros, que serão decididos de acordo com as contribuições dos colaboradores da rede de ensino estadual. A meta é iniciar o próximo ano letivo com o material pronto e os professores envolvidos.

Roberto DaMatta

Roberto DaMatta é o quarto autor mais citado em trabalhos acadêmicos em Ciências Sociais no Brasil, atrás apenas de três pilares da sociologia: Karl Marx, Max Weber e Pierre Bourdieu. Sua obra ultrapassa a fronteira da antropologia ao interpretar o Brasil em seus dilemas e ambigüidades. A partir da festa mais popular da cultura brasileira - o Carnaval -, DaMatta deixa de lado o Brasil oficial e lança um novo olhar sobre o País, que põe em foco elementos geralmente deixados à margem nos estudos antropológicos.

Nascido em Niterói (RJ), esteve durante a década de 1960 na Universidade de Harvard (EUA), onde concluiu mestrado e doutorado. Voltou ao Brasil em 1970. Autor de 11 livros e de mais de uma centena de artigos científicos, atualmente ocupa a cátedra Reverendo Edmund P. Joyce de Antropologia da Universidade de Notre Dame, em Indiana (EUA), onde leciona desde 1987. DaMatta vive entre os EUA e Niterói, onde passa sistematicamente alguns meses por ano.

Fonte: www.educacao.es.gov.br

Voltar