Espírito Santo pode ser o primeiro em produção de gás em 2010.

A BR Distribuidora, concessionária da distribuição de gás canalizado no Espírito Santo, anunciou em fins de junho/07, em Vitória, investimentos de R$ 156 milhões na ampliação da rede de distribuição de gás no Estado. A previsão é de que, até 2011, o consumo diário suba dos atuais 1,3 milhões para 4 milhões de metros cúbicos de gás natural. A produção capixaba de gás natural será de 18 milhões de metros cúbicos por dia no final de 2008. Em 2010, atingirá 20 milhões de metros cúbicos podendo elevar o Espírito Santo a primeira colocação entre os estados produtores.

A quantidade de consumidores também aumentará. Hoje, são quase 6,5 mil clientes e a previsão é de que apareçam outros 40 mil nos próximos quatro ano. O projeto abrange, além das cidades que já contam com o gás natural, Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra, mais duas cidades do Sul do Estado: Cachoeiro do Itapemirim e Anchieta.

Estão previstas a construção de um ramal para atendimento à Samarco Mineração, em Anchieta, que demandará mais 750 mil metros cúbicos do combustível por dia e de uma Unidade de Tratamento de Gás (UTG-Sul Capixaba), que processará o produto extraído dos campos do Parque das Baleias, no Sul do Estado.

A rede de fornecimento de gás natural tem hoje, no Estado, cerca de 113 km. Em quatro anos, segundo o projeto, a extensão será de 240 km. Os investimentos foram anunciados pela presidente da Petrobrás Distribuidora, Graça Foster.

Entre outros, vale destacar os investimentos abaixo:

• Vitória – Captação de outros 22 mil clientes de gás natural, sendo que destes, 100 serão comerciais, cinco industriais e o restante domiciliar. Até 2011, estão previstos investimentos também em Cariacica e Serra.
• Vila Velha – Serão 15 mil novos clientes até 2011. Os investimentos chegam a R$ 41 milhões. Além de consumidores residenciais, serão 120 pontos comerciais. Estão previstos também 3 novos postos de Gás Natural Veicular.
• Samarco – O ramal, que será construído em Anchieta, terá 4,6 km e atenderá uma demanda de 750 mil metros cúbicos de gás natural por dia. No futuro, o projeto poderá suprir a demanda de Guarapari.
• Cachoeiro do Itapemirim – Serão R$ 45 milhões em investimento. A rede de distribuição, que terá cerca de 60 km estará concluída até o final de 2008. Ela suprirá 22 unidades industriais, metade delas do segmento de rochas industriais.


Autor/Fonte: Redação Gazeta Rádios/CTGás, 26/06/07.

Voltar