Finep prorroga edital de R$ 100 milhões para setor de petróleo e gás

A Finep - Financiadora de Estudos e Projetos prorrogou para as 18h do dia 16 de agosto o prazo para apresentação da Carta de Manifestação de Interesse por empresas que queiram desenvolver projetos com soluções tecnológicas para a indústria de Petróleo e Gás. Com essa prorrogação, a data de divulgação dos projetos escolhidos passa, agora, para 16 de setembro.

O Edital disponibiliza R$ 100 milhões para apoiar os projetos selecionados e oferece às empresas a alternativa da contrapartida não financeira. Os projetos serão desenvolvidos em sistema de cooperação entre indústrias da cadeia do setor de Petróleo e Gás (P&G) e instituições de pesquisa científica e tecnológica (ICTs).

Seis setores foram priorizados no Edital com base em um Estudo de Competitividade do Setor de Petróleo e Gás realizado pelo Prominp – Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural, em parceria com a Petrobras. São eles: Caldeiraria; Conexões e Flanges; Válvulas; Instrumentação e Automação; Válvulas, Umbilicais e Construção Naval.

Nessa primeira etapa, as empresas deverão preencher as seções do formulário contido na Carta de Manifestação de Interesse: caracterização e dados complementares da empresa líder; identificação e caracterização das demais empresas, proposta e orçamento estimado. Na segunda etapa, será a vez de as ICTs detalharem o projeto em formulário próprio, que estará disponível no site da Finep (http://www.finep.gov.br/) a partir do dia 5 de outubro.

No início de julho, a Finep também lançou outra chamada pública, no valor de R$ 30 milhões, para apoiar a criação, adequação e capacitação de laboratórios de ICTs interessados em desenvolver projetos voltados para o atendimento de demandas dos fornecedores da cadeia de P&G. Nessa chamada pública, as instituições devem enviar seus formulário com as propostas até o dia 8 de setembro.

As três linhas de apoio abrangem laboratórios de ensaios de desempenho de válvulas e acessórios de tubulação; de equipamentos de segurança, e de qualificação e análise de umbilicais. Os recursos virão do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Nas duas chamadas, o valor mínimo das propostas deverá ser de R$ 1 milhão, incluindo as bolsas de estudo e pesquisa.

Fonte: http://www.gasnet.com.br/conteudos.asp?cod=9471&tipo=Express&categoria=1

Voltar