Estradas ruins aumentam 28% o custo do transporte

Um dos maiores desafios para o próximo governo será conciliar o desenvolvimento econômico e boas condições das estradas brasileiras. De acordo com o estudo da Confederação Nacional de Transportes (CNT), a má qualidade das estradas provoca aumento médio de 28% no custo do transporte rodoviário de carga. Só em relação ao consumo de combustível, o aumento do custo de transporte pode chegar a 5%, comparado aos veículos que trafegam em rodovias com excelente pavimentação.

Outro dado alarmante foi a divulgação da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) sobre a falta de alternativas para escoar a safra brasileira de grãos, que neste ano deve atingir novo recorde, que provocou a explosão dos custos logísticos do agronegócio. Nos anos de 2003 a 2009, os gastos de transportes saltaram, em média 147%, enquanto a inflação subiu 48%.

“Por conta desses gargalos na infraestrutura, a Rodorei Transportes investe em novos métodos logísticos de acordo com o perfil de cada parceiro. Oferecendo maior controle e identificação de oportunidades de redução de custos, redução nos prazos de entrega e aumento da qualidade no cumprimento do prazo”, explica o gerente executivo André Pinho.

Outra alternativa encontrada pela Rodorei Transportes que pesa na competitividade do custo/benefício de suas tarifas é a renovação da frota de caminhões a cada três anos. “A troca da frota evita as perdas de cargas durante o transporte, problemas para o trânsito e o aumento das emissões de poluentes nos centros urbanos”, ressalta ele.

Segundo André Pinho, a matriz brasileira de transporte é quase toda baseada em rodovias. Hoje 60% de toda carga movimentada no País é transportada por caminhões. Teoricamente, isso implicaria ter uma malha rodoviária boa para atender à demanda, cada vez mais crescente. Infelizmente, ainda não é isso o que acontece. “Por isso, a Rodorei Transportes está sempre atenta para compensar, para seus clientes e parceiros, as consequências que poderiam advir das péssimas condições dos pavimentos na busca de uma competitividade bem acima da média”, diz André Pinho.

Perfil
Há duas décadas no mercado, a Rodorei Transportes tem sua sede em São Paulo, com filiais no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Sergipe, além de diversos pontos de apoio dentro dos clientes, como na Eluma, por exemplo. Segue um modelo de negócios diferenciado, com foco em soluções completas, atuação especializada na segmentação do mercado, apresentando respostas customizadas e inovadoras, e focada em contratos de longo prazo.

Fonte: Assessoria de Imprensa
http://www.anfir.org.br/noticia.asp?var1=3722

Voltar