Petrobras produz primeiro gás do pré-sal no ES

A Petrobras colocou o primeiro gás natural do pré-sal à disposição do mercado consumidor. A extração foi pela FPSO Capixaba, instalada no campo de Baleia Franca, no litoral sul do Espírito Santo. Por meio do gasoduto Sul Capixaba, o combustível foi para a Unidade de Tratamento de Gás de Anchieta (UTG Sul), onde foi processado e colocado na malha do Gasoduto da Integração Sudeste-Nordeste (Gasene), que cumpre a função estratégica de integrar as malhas de transporte de gás natural existentes no país. A comercialização do primeiro gás do pré-sal foi realizada em 12/10/10.

O gerente-geral da Unidade de Exploração e Produção da Petrobras no Espírito Santo, Luiz Robério Silva Ramos, classificou o dia como histórico. "É o primeiro gás do pré-sal que vai para o mercado consumidor. É uma data que vai ficar marcada na história". Robério destacou ainda o pioneirismo capixaba. "O primeiro poço para o testes do pré-sal foi feito aqui, o primeiro óleo comercial foi retirado aqui, e agora temos o primeiro aproveitamento econômico do gás do pré-sal".

A UTG Sul tem capacidade para processar 2,5 milhões de metros cúbicos de gás por dia. Por enquanto, só estão sendo tratados 900 mil metros cúbicos/dia, sendo 500 mil do pré-sal. Até o início de 2011, a expectativa da Petrobras é estar enviando, diariamente, 2 milhões de metros cúbicos para a unidade, sendo 1 milhão do pré-sal. "Temos alguns poços para serem perfurados até o fim do ano. A FPSO Capixaba ainda não está em sua plena capacidade, sem contar o fato de a P-57, que vai operar na mesma região, ainda não ter chegado".


Vale destacar que a Unidade de Tratamento de Anchieta ainda não foi oficialmente inaugurada. Segundo Robério, a cerimônia deve acontecer até o final de outubro.


Gasoduto de R$ 1,15 bilhão

Com uma produção de gás que só faz crescer, a Petrobras corre atrás para dar conta de processar toda essa produção. Com uma capacidade de 2,5 milhões de metros cúbicos/dia, a UTG Sul já nasce defasada, por isso, será construído o gasoduto Sul-Norte Capixaba, um investimento de US$ 700 milhões (R$ 1,15 bi), que ligará, pelo mar, os campos do litoral sul na Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas, em Linhares.


"Quando a UTG Sul foi planejada, ainda nem havia pré-sal, que possui um gás com mais propriedades. A Unidade de Cacimbas está melhor preparada para receber esse gás. Além disso, até o fim do ano, a Unidade de Linhares terá uma capacidade de processar 16 milhões de metros cúbicos/dia. Até 2014, quando a P-58 e a FPSO Cidade de Anchieta estarão operando, esperamos mandar 4 milhões de metros cúbicos de gás por dia por esse gasoduto de 200 quilômetros. Haverá espaço suficiente para o gás do sul", disse Robério.


Fonte: A Gazeta, ES/Newsletter TN Petróleo, outubro/10

Voltar