NGK alerta: motor falhando pode ser flash over

Se o motor falhar quando se acelera ou em baixas rotações com carga elevada, é provável que o problema esteja no sistema de ignição. A NGK, maior fabricante e especialista em velas de ignição do mundo, alerta que este problema pode ocorrer por conta de um fenômeno chamado flash over. O efeito acontece quando a corrente elétrica passa pela face externa da vela de ignição, entre o pino terminal e o castelo metálico, que é a base de metal da peça.

Dentre as principais causas do flash over estão: - Velas de ignição com desgaste acentuado nos eletrodos (final da vida útil) | - Mistura de ar/combustível pobre, principalmente quando se utiliza GNV (Gás Natural Veicular) | - Ponto de ignição atrasado, no caso de utilização de GNV. | - Folga entre os eletrodos acima do especificado | - Presença de resíduo ou umidade entre a vela de ignição e o terminal de borracha | - Taxa de compressão do motor elevada, ou seja, acima do especificado pelo fabricante.

Para identificar o flash over, o mecânico deve fazer uma avaliação do estado da vela e do cabo de ignição. O fenômeno deixa riscos escuros na superfície do isolador da vela, onde houve a passagem da corrente elétrica. Já no caso do cabo, pode-se observar riscos esbranquiçados na face interna do terminal de borracha.

"Neste caso, um mecânico qualificado deve fazer um diagnóstico do veículo para eliminar as causas do flash over e substituir simultaneamente as velas e os cabos de ignição. A manutenção preventiva é uma forma simples e econômica de evitar este e muitos outros contratempos na parte mecânica do automóvel. O motorista deve ficar atento para realizar a manutenção preventiva por meio da inspeção das velas e cabos a cada 10.000 quilômetros" ressalta Ricardo Namie, chefe da Assistência Técnica da NGK.

Voltar