Tudo sobre placa preta

O que é placa preta?
A placa de identificação na cor preta, conhecida como placa preta, é uma certificação de originalidade e condição especial de veículos com mais de 30 anos, produzidos ou não no Brasil, e foi criada por lei em 1997 pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Como conseguir a placa preta?
Para ter esta certificação, o veículo precisa ter sido produzido há 30 anos e ter passado por uma inspeção em que são analisadas mecânica, carroceria, pintura e parte interna do automóvel. Cada parte vale uma pontuação e, ao final da análise, é preciso somar ao menos 80 pontos. Para passar por esta inspeção, o proprietário precisa estar filiado a um clube reconhecido pela Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA) ou autorizado pelo DENATRAN. Todo o processo pode levar de um a dois meses.

Quais itens podem reprovar a placa preta?
Modificações profundas na originalidade do projeto, além de pintura fora do padrão de fábrica, rebaixamento do conjunto da suspensão, alteração na motorização, rodas diferenciadas ou componentes da cabine que tirem a raridade do veículo não são aceitas. Vale lembrar que réplicas não são certificadas com placa preta.

Quanto custa e quando vence a placa preta? (valor base 2015)
A certificação custa em torno de R$ 1.000 e R$ 1.500, dependendo do clube que fará a vistoria e do despachante contratado. O documento vale por cinco anos, período em que o dono deverá se manter filiado à associação que certificou seu automóvel.

Quais as vantagens de ter placa preta no veículo?
Ter um veículo com placa preta pode garantir um valor mais alto na revenda. Automóveis com esta certificação também não precisavam passar pela inspeção veicular, obrigatória na cidade de São Paulo até 2014.

10 coisas que você precisa saber sobre veículo placa preta

1. Os clubes e o DENATRAN exigem um estado de conservação mínimo de 70% do veículo para certificá-lo com placa preta
2. Partes do veículo verificadas na inspeção: parte externa, mecânica, interior do veículo e parte elétrica
3. Acessórios originais devem ser mantidos e estar em condições de uso na inspeção
4. A maioria dos clubes exige que 80% das peças originais estejam no veículo
5. Um carro sujo pode ser considerado item desclassificatório
6. Mantenha a cor original do veículo. Cores que não existiam na versão original não são permitidas, assim como detalhes como adesivos, letreiros e logos
7. Veículo placa preta é dispensado do uso de equipamentos obrigatório homologado após sua fabricação, por exemplo, extintor de incêndio
8. Não é necessário ter itens de segurança que não são originais de fábrica. Por exemplo, se o modelo não vinha com cinto de segurança, não é preciso colocar um para ser aprovado pelo DENATRAN
9. Analise onde fazer a inspeção. Apesar da obrigação de serem credenciados pelo DENATRAN, os clubes que fazem as avaliações têm alguns critérios diferentes uns dos outros, inclusive o preço da emissão do certificado. A maioria dos clubes exige uma filiação antes de emiti-lo
10. Modificações mecânicas são desclassificatórias

fonte
http://www.icarros.com.br/noticias/geral/tudo-sobre-placa-preta/19395.html

Voltar