Gasolina cara faz procura pelo GNV em Curitiba

Com o preço da gasolina na bomba em Curitiba passando dos R$ 3,49, tem muito motorista migrando para alterantivas mais econômicas. No caso, o Gás Natural Veicular (GNV). As oficinas que trabalham na conversão do motor para o GNV viram o movimento e a procura quase dobrar nas últimas semanas. “Nas últimas duas semanas percebemos que a procura aumentou 40%. Temos carros agendados para a semana toda”, conta Alberto Caparo, proprietário da Gasflex GNV, na Marechal Floriano Peixoto.

Ainda segundo Caparo, a média até o mês passado era de cinco a seis veículos por semana passando pela conversão. Agora, são dez. A conversão custa em média R$ 3.500, mas o investimento se paga rapidamente, garante Caparo. “Taxista paga em três meses”, comenta.

Para quem roda mais de 100 quilômetros por dia, e uma média de 2,5 mil quilômetros por mês, a economia mensal com o GNV pode chegar a R$ 376 na comparação com a gasolina e a R$ 368 com o etanol — uma economia de 46%. Os dados estão no último levantamento feito pela Companhia Paranaense de Gás (Compagas), considerando os preços médios de combustíveis praticados no Paraná, divulgados em outubro também pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).

“O rendimento do gás natural é maior que o da gasolina e quase o dobro do etanol. Com o GNV o veículo roda, em média, 13,2 quilômetros por metro cúbico, enquanto com a gasolina, faz 10,7 quilômetros por litro e com o etanol, 7,5 quilômetros por litro. No Paraná, percorrer um quilômetro com GNV custa R$ 0,17, contra R$ 0,32 com a gasolina e R$ 0,32 com etanol”, calcula o gerente de Vendas Industrial e GNV da Compagas, Justino Pinho.

Em um ano, a frota de veículos movidos a GNV no Paraná passou de 23 mil para 33 mil, um aumento de 43,4%.

Vantagens do gás

O GNV desgasta menos o motor. Diferente de outros combustíveis, não tem como adulterar

Carro movido a GNV paga IPVA de 1% do valor da tabela FIPE

Cerca de 33 mil veículos já utilizam o gás natural no Estado

36 postos revendedores de GNV estão distribuídos em Curitiba, Campo Largo, Colombo, Paranaguá, Pinhais, Ponta Grossa e São José dos Pinhais

Com tecnologia de quinta geração atualmente em uso nos motores a gás, o desempenho praticamente fica igual ao de outros combustiveis
Fonte: Bem Paraná - Economia

Voltar