Recorde de produção da Petrobrás

A Petrobras registrou, no dia 25 de dezembro, mais um recorde diário de produção de óleo no Brasil. Foram 2 milhões e 238 barris, um recorde que a Estatal atribuiu à entrada em operação de novas plataformas em 2007. Três delas produzem em Campos que estão total ou parcialmente dentro dos limites geográficos do litoral espírito-santense

Unidades
A plataforma P-54 começou a operar no dia 11 de dezembro, no campo de Roncador, na Bacia de Campos (RJ). Em novembro deste ano, duas outras grandes unidades de produção entraram em operação: a P-52, também no campo de Roncador e com a mesma capacidade total de produção da P-54 (180 mil bpd) e o FPSO Cidade de Vitória, no campo de Golfinho, na Bacia do Espírito Santo, com capacidade para produzir 100 mil barris por dia.

Além dessas três unidades, em janeiro entraram em operação o FPSO Cidade do Rio de Janeiro, com capacidade para produzir 100 mil bpd no campo de Espadarte, na Bacia de Campos, e a plataforma de Manati, no campo de mesmo nome, na Bahia, com capacidade para produzir até 6 milhões de m3/dia de gás. Em outubro começou a produção da plataforma do Campo de Piranema, com capacidade para 30 mil barris de petróleo leve por dia, no mar de Sergipe.

**
Retrospectiva 2007 - Janeiro
Mais um ano se foi, e quem acompanhou as notícias e comentários diários na Petróleo em Rede sobre a Cadeia de Petróleo e Gás no Espírito Santo sabe que 2007 foi, sem dúvidas, um período de grandes novidades para o setor.

Muitos acontecimentos marcaram o ano. Vale a pena fazer um flash back.

Começa nesta quarta-feira, dia 26 de dezembro, a Retrospectiva Petróleo em Rede 2007.

Petróleo e Gás em: Janeiro
- A Shell contrata a Subsea 7 como fornecedora dos equipamentos e prestadora de serviços, instalação de pipelines, umbilicais e manifolds, e instalação de risers rígidos e jumpers, para no desenvolvimento do BC-10, sul do Espírito Santo. O contrato está avaliado em US$ 275 milhões.

- As chuvas de verão provocam mais atrasos na conclusão das obras do gasoduto Cacimbas-Vitória. Nem mesmos os city-gates, que são construídos pela Galvão Engenharia, ficaram prontos no prazo.

- A Prosafe faz uma parceria com o CEFETES para qualificar seus trainees. A turma vai atuar em operações do Rio de Janeiro e depois trabalhar na unidade de gás que vai produzir o Campo ESS-164.

- A capixaba A Madeira ganha a licitação para fazer a terraplanagem da ampliação do Pólo Cacimbas, uma área de 227 mil m2 no norte do Espírito Santo.
Sete empresas participaram do processo licitatório.

- Associação das Empresas Produtoras de Petróleo e Gás Natural Campos Marginais do Brasil - APPOM, assinou um contrato de prestação de serviços de sonda de produção terrestre com a empresa baiana Riveti Consultores Associados. O equipamento vai atender as demandas dos programas de trabalhos das empresas vencedoras das licitações de campos com acumulações marginais realizados em 2005 e 2006 pela Agência Nacional do Petróleo.

- ANP. Entre elas a capixaba Cheim Transportes, concessionária do Campo Rio Ipiranga, no norte do Espírito Santo.

- O Diário Oficial traz a tabela com os índices de participação dos município do Estado do Espírito Santo no Fundo para Redução das Desigualdades Regionais em 2007. O volume de recursos do projeto para o ano são da ordem de R$ 60 milhões. Serão beneficiados 68 municípios. Os recursos são provenientes do repasse de 30% dos royalties do petróleo recebidos pelo Governo do Estado. O município de Cariacica é o de maior participação: R$ 286.128,23.

Em vigor: O projeto entrou em vigor em junho de 2006 e desde então o Governo repassou R$ 11,5 milhões a 70 municípios. A distribuição é feita levando em consideração a população, o percentual de repasses do ICMS e a condição de não ser grande recebedor de royalties. Os municípios que têm participação acima de 10% no ICMS e mais de 2% dos royalties não têm acesso aos recursos do Fundo.

O dinheiro só pode ser gasto em saneamento básico; destinação final de resíduos sólidos; universalização do ensino fundamental e atendimento à educação infantil; atendimento à saúde; construção de habitação para população de baixa renda; drenagem e pavimentação da vias urbanas; e construção de centros integrados de assistência social.

- Projeto de Petróleo do Sebrae-ES inicia planejamento para a criação da Rede Petro- ES

- A Petrobras anuncia ampliação de R$ 7,542 bilhões nos investimentos previstos para 2007. Grande parte, R$ 3.328 milhões, será destinada ao Plano de Ampliação da Oferta de Gás - Plangás. Eram previstos pela Petrobras investimentos de R$ 47,4 no Brasil em 2007. Agora o número é de quase R$ 55 milhões.

- A Petrobras e o Sindicato dos Petroleiros – Sindipetro voltam a negociar sob ameaça de greve o Plano de Cargos e Salários.

- A Petrobras assina o Termo de Adesão ao Núcleo Regional do Espírito Santo com a Universidade e convênios específicos para execução de oito projetos de pesquisa em petróleo no Centro de Competências de Óleos Pesados – Copes. Os convênios somam R$ 27,7 milhões de investimentos em pesquisas no Estado para os próximos três anos.

- A Schlumberger oficializa a parceira com o Copes. A maior multinacional na área de tecnologia e serviços em prospecção de petróleo do mundo torna-se uma das patrocinadoras no desenvolvimento tecnológico de pesquisas em óleos pesados no ES.


- O Plano Nacional de Dragagem prevê o destravamento de uma das áreas de maior potencial portuário do Espírito Santo: Barra do Riacho, em Aracruz, norte capixaba.

- O (na época ) presidente da Codesa, Henrique Zimmer, vai a Brasília para negociar o montante e a liberação dos recursos para o sistema de dragagem na Barra do Riacho.

- A Petrobras coloca o Governo do ES, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, como intermediário das negociações para ampliar a participação das empresas locais nas obras de estruturação do Pólo Cacimbas. O secretário Guilherme Dias passa a ser o coordenador dos Encontros de Negócios entre a Engevix e as empresas capixabas.

- O Conselho Nacional de Política Energética publicou a autorização para que a Agência ANP inicie os estudos de áreas da 9ª Rodada de Licitações. O foco é, novamente, os blocos de exploração de gás natural.

Voltar